Adão e Eva e o Pecado Ecológico

Teriam sido Adão e Eva os primeiros seres humanos? Qual pecado eles cometeram? Como entender o simbolismo de provável metáfora?

Pensando nestas respostas, resolvi analisar e escrever uma possível hipótese baseada nas interpretações e evidências desses simbolismos.

Em minha humilde interpretação entendo que Adão e Eva foram os primeiro de uma geração a cometer um grande pecado ecológico, afinal o que era o Paraíso, a árvore, a maçã e a serpente?

Adão e Eva desobedeceram a Deus, criador do céu e da Terra, sendo seu maior pecado a desobediência das Leis de Deus, as Leis Cósmicas e Naturais. Ao desrespeitar essas Leis, estes consumiram o Paraíso, as Árvores, os frutos.

A ganância e o consumo representados pelo poder do Homem (Serpente – símbolo fálico de poder masculino comum naquela época) secaram as fontes e rios, criando um processo de desertificação irreversível, tornando o Paraíso um deserto infernal.

Adão e Eva não foram expulsos e sim criaram um ambiente, que de Paraíso não tinha mais nada. Sendo, portanto, a maçã como símbolo da fruta que foi comida e que continha as ultimas sementes.

Mas afinal, qual a origem da palavra PECADO?

Pecado significa errar ou desviar do alvo.

Estamos em pecado com nós mesmos no momento em que erramos ou desviamos de nossas metas e objetivos e pecamos contra Deus quando criamos desarmonia na natureza exterior e interior. Essa metáfora nos ensina a pensar no futuro e nas novas gerações. Ficam então algumas perguntas:

O que aprendemos com essa história?

Quanto tempo mais iremos sugar o nosso Planeta e desertificá-lo?

O quanto estamos devolvendo do que consumimos?

Será que não nos sentimos merecedores de vivermos no Paraíso Terra?

Ou somos culpados e merecemos viver no Inferno?

Espero que essas reflexões mesmo não sendo a verdade nos ajudem a mudarmos nossas atitudes de consumo exacerbado e inspirem o Ser Humano na recuperação de processos ainda reversíveis.

Afinal o Paraíso existe em qualquer lugar desde que dentro de nós não exista um Inferno!

César A. Grisa

Parapsicólogo do Sistema Grisa e Hipnoalquimista

23/11/2016

sistema-grisa-3