SEXUALIDADE EM HARMONIA

César Grisa
Sexualidade é um tema amplo e polêmico, pois falar de sexualidade é falar da vida e da manutenção da mesma. Sexualidade não é sexo. Sexo é apenas a pontinha da grande pirâmide que é a sexualidade como um todo.
Sexualidade compreende libido, energia sexual, motivação, capacidade de amar, desejo, tesão, renovação, atividade física, paranormalidade e mais uma infinidade de coisas. Resumindo, Sexualidade é Vitalidade. Vida que nasce, vida que se renova, vida que evolui!
O mal uso da sexualidade e da energia sexual, causam uma série de disfunções e psicossomatizações.
Vivemos hoje em um mundo perdido no que se refere a Sexualidade, onde o foco parece ser o prazer e o sexo como a grande possibilidade de se ter prazer. O Prazer é rápido, momentâneo e termina com a sensação de vazio. Vazio este que leva a pessoa a buscar preenchê-lo logo que possível por mais momentos de prazer, tornando-se um compulsivo(a). Precisamos nos dar conta de acordar e perceber que todo ser humano para se realizar precisa sentir Satisfação! Quando esta é recheada com o tempero do prazer, é simplesmente Maravilhoso!

A Satisfação é facilmente atingida quando fazemos algo que faz nos sentirmos pessoas melhores. Quando você ajuda ou socorre uma pessoa em apuros, ou quando você faz amor e não sexo mecânico, frio e egoísta, em ambas as situações você irá se sentir verdadeiramente satisfeito, porque você está plantando com essas atitudes e comportamentos, sementes que irão gerar excelentes frutos. Salvar ou contribuir para uma vida, nada mais é que, ter atitudes nobres e em harmonia com o todo, com o meio em que vivemos.
Precisamos entender o que é Sexualidade, pois somente assim vamos parar de fazer e falar bobagens, como por exemplo: “Freud via sexo em tudo!”.
“Santa ignorância!”, estudantes de psicologia falando besteiras como essa. O que é pior, profissionais da saúde mental, com anos de formação, já me falaram asneiras semelhantes.
Quantas vezes ouvimos: “Ela está feliz porque está apaixonada!”. Sim, podemos nos sentir felizes porque a paixão é uma porta para se construir um sentimento de amor. Mas paixão é antes de tudo um processo de sofrimento, ficamos apaixonados enquanto nos sentimos inseguros, pois ainda não conquistamos o amor da pessoa desejada. Quando a paixão passa e nesse tempo não construímos os alicerces do amor, ficamos sem base para sustentar a relação e aí começam os conflitos que culminam geralmente na separação.
Portanto amigo leitor; é fato que temos necessidades de conhecer a fundo nossa sexualidade e capacidades de amar.
Vamos construir um mundo mais digno e verdadeiramente melhor!
César Grisa – Psicólogo e Especialista em Orientação Parapsicológica Social e Institucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.